“Eu acho que se o presidente quisesse o Carlos no Palácio do Planalto, ele teria nomeado ele lá”,

de Hamilton Mourão, vice-presidente, questionando
a importância do filho de Jair Bolsonaro.

Ano XVII - 19 de fevereiro de 2019.


 

Ainda o 02
O vereador Carlos Bolsonaro, no final da semana passada, protagonizou um recuo e tanto, sujeito às maiores desconfianças, quando assinou petição da Câmara do Rio para dar a Medalha Pedro Ernesto ao vice general Hamilton Mourão – que ele não suporta. Já insinuou, há algum tempo, que ele teria interesse na morte de seu pai e às vésperas da posse, definiu o general como “aquele outro que foi eleito com meu pai, que não manda nada”. Mais: em seu primeiro dia na nova legislatura, Carlos demitiu nove assessores de seu gabinete de uma penada só.

Agentes especiais
Mais Carlos Bolsonaro: ele circula pelo Planalto e pelo Alvorada devidamente armado (revolver na cintura) e tem uma certa obsessão pela criação de um serviço secreto especial, com agentes selecionados e sob sua direção. O general Augusto Heleno já tratou de tirar isso da cabeça de Carlos, só que agora essas informações circulam, com direito a alguns exageros, pelas redes sociais.

Fila
Já está se formando até uma fila de generais integrantes do governo dispostos a conversar seriamente com o Chefe do Governo e bater o pé pelo afastamento de seus filhos do poder. Um é o general Augusto Heleno, outro é o general Santos Cruz, que acha que eles estão extrapolando e outro é o general Eduardo Villas Boas, ex-comandante do Exército, agora consultor do GSI. Villas Boas, por sinal, apoiou Gustavo Bebianno.

Aqui, não!
O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem o hábito de entrar sem bater em áreas que não estão diretamente sob sua função. Agora, está elucubrando mudanças nos agronegócios, sem conversar antes com a ministra Teresa Cristina, da Agricultura. Ela já botou uma tranca na porta e tem o apoio, literalmente, de todos os empresários do campo.

Cargos e emendas
Na Câmara, grande parte dos parlamentares, da situação ou da oposição, acham que o Major Vitor Hugo não se sustenta na posição de líder do governo da Casa. Muitos dizem que ele lembra o ministro de Relações Institucionais de Dilma, Luiz Sérgio, que dizia ser “garçom” porque “só anotava os pedidos”. O Major Vitor Hugo anota “pedidos” dos parlamentares de partidos que formam a ainda minguada base aliada. Para o pessoal do núcleo duro, ele resume: “Lá só se fala em cargos e emendas”.

Liturgia do cargo
Se alguém chegou até a ficar enojado em ver o presidente Bolsonaro em reunião com ministros e assessores usando uma camisa do Palmeiras (falsificada) e chinelos Raider, no Planalto, esse foi mesmo o ex-presidente José Sarney, que sempre defendeu o que chama de “liturgia do cargo”. Engloba postura, comunicação e, claro, vestuário de quem ocupa a chefia do Executivo. Sarney não admitia camisa de esporte nem no Alvorada.

Nada a ver
Marina Ruy Barbosa avisa que não tem nada a ver com a separação de José Loreto e Débora Nascimento. Está muito bem casada com o piloto Xande Negrão.

Outro chanceler
Pupilo de Olavo de Carvalho há muitos anos, o assessor especial para assuntos internacionais de Jair Bolsonaro chama-se Filipe Martins, tem apenas 30 anos e acompanha Eduardo em suas viagens ao Exterior e suas ideias são sempre incensadas pelo filho do presidente. Alguns acham que ele é “o verdadeiro chanceler”, a quem o ministro Ernesto Araújo sempre procura no Planalto.

Entre irmãos
Os três mais conhecidos filhos de Bolsonaro têm problemas entre si. O senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro estão sem se falar há dois anos. Na casa do pai, mal se cumprimentam. Só estiveram juntos no período do atentado de Juiz de Fora. Eduardo se relaciona com Carlos, mas também mantém distância de Flávio, que dá risada quando alguém lhe conta que Eduardo, em rodas íntimas, diz que será o “sucessor do pai”, se a reeleição for extinta.

Novo partido
Ainda os irmãos Bolsonaro: eles acham que um novo partido deveria ser criado para agrupar os verdadeiros bolsonaristas. E estão vendo com um pé atrás a possível criação da antiga UDN, pilotada pelo presidente estadual do PRP no Espírito Santo, Marcus Alves de Souza. Os filhos do Chefe do Governo não gostam da ideia de um novo partido onde não teriam total controle.

Estreia
Quem assistiu, gostou da estreia de Maria Julia Coutinho no Jornal Nacional no sábado (16), na folga de Renata Vasconcellos. Para quem tem memória curta, vele lembrar que Glória Maria comandou o Fantástico por quase dez anos e Zileide Silva comanda, aos sábados, o Jornal Hoje na Globo.

Parque suspenso
O prefeito Bruno Covas, de São Paulo, que pensa na possibilidade de sua reeleição no ano que vem, já tem uma alternativa caso não consiga derrubar o famoso Minhocão na cidade. Poderia transformá-lo numa espécie de parque suspenso, no estilo High Line, de Nova York. Quem já viu o projeto, garante que é mais bonito do que o nova-iorquino.

Sem benefícios
Dada a situação pré-falimentar de Goiás, o governador Ronaldo Caiado deverá determinar uma devassa na concessão de benefícios no estado. A medida atingiria de laboratórios farmacêuticos a montadoras. Caiado vislumbra uma agenda política oportuna, ao levantar possíveis malfeitos de seus antecessores com o balcão de incentivos tributários.

Cabos eleitorais
Depois dos governadores, o ministro Sérgio Moroestá buscando o apoio dos prefeitos das principais capitais brasileiras para seu pacote de medidas anticrime. É uma estratégia do governo federal de usar governadores e prefeitos como um atalho para o Congresso Nacional, cabendo a eles a tarefa de pressionar suas bancadas pela aprovação das medidas – e também para a reforma da Previdência.

Tour de force
Também o secretário Especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, começa com encontros com entidades representantes de aposentados e pensionistas para falar sobre a reforma da Previdência. Na sequência, chegará aos que realmente serão atingidos pela reforma, com reuniões em entidades sindicais – incluindo a CUT.

Rodovias e ferrovias
O general Santos Cruz, ministro-chefe da Secretaria do Governo, está ampliando sua área de atuação. A secretaria do PPI, pendurada em seu gabinete, será a responsável por comandar processos de desapropriações de terras e imóveis com objetivo de agilizar a licitação de rodovias e ferrovias.

Recorde
A CAOA, empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade, que já atua no mercado de automóveis com a Ford e a Hyundai, agora quer empurrar a Chery chinesa no país. Esta semana, está anunciando diversos modelos do Tiggo em nada menos do que seis páginas diárias nos principais jornais brasileiros. Por enquanto, sem retorno: há uma certa desconfiança no ar sobre veículos chineses.

Amigo é para isso
O SBT é a única emissora de televisão do país que vem exibindo, diariamente, propaganda institucional da Força Aérea Brasileira. No aniversário de Silvio Santos, à propósito Bolsonaro foi cumprimentar o apresentador em sua própria casa, em São Paulo.

Ladeira abaixo
Não chega ser uma surpresa: o BBB19 tem apresentado os piores índices de audiências da história do reality show no país.

Sem joias
A exposição Hebe Eterna, no Farol Santander, em São Paulo, tem de tudo sobre a apresentadora que estaria completando 90 anos – menos quaisquer uma de suas joias (ela gostava de diamantes, esmeralda e ametistas). A maioria das joias (uma fortuna inestimável) ficou com o filho Marcelo, mas há que aposte que o sobrinho de Hebe, Claudio Pessutti também levou o seu quinhão.

Olho no nariz
Nesses dias, na falta de qualquer nova travessura de algum dos filhos de Jair Bolsonaro, as redes sociais discutem a provável cirurgia plástica que o Chefe do Governo teria feito há alguns anos no nariz. É chamada de rinoplastia, no estilo da intervenção também feita por Anitta.

Estilo Rambo
Gustavo Bebianno, antes de comandar a campanha de Bolsonaro e na época que ninguém acreditava que pudesse decolar, foi também advogado do Chefe do Governo. Ou seja, conhece muita coisa da vida do presidente que ninguém conhece. Mesmo assim, não quer recorrer à sua metralhadora giratória. Contudo, disse uma frase especial para Vera Magalhães: “O que eles chamam de inferno, eu chamo de lar”. É do filme Rambo2, com Sylvester Stallone, no papel de um militar, armado até os dentes e disposto a tudo para se vingar.

Torcida
Há uma torcida para que William Waack acabe assumindo o lugar de Ricardo Boechat no Jornal da Band, incluindo jornalistas que até hoje não se conformam com o desligamento dele da Globo. Por enquanto, Fábio Pannuzio, seu substituto aos sábados, é quem está tocando.

Esperando 2020
O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, já avisou seu partido MDB, que não disputará, em 2020, a prefeitura de São Paulo. Por outro lado, Andrea Matarazzo vai concorrer: seu partido é o PSD, de Gilberto Kassab, do qual foi um dos secretários quando o ex-ministro era prefeito. Celso Russomano (PRP) quer entrar em campo e a irrequieta Joice Hasselmann (PSL) será candidata. Fora o atual prefeito Bruno Covas e o ex-governador Márcio França.

Balanço
Floriano Barbosa, da Secom, está dando andamento a um programa de demissões na EBC, enquanto prepara novo projeto para a TV Brasil, a famosa TV Lula, que sempre deu traço de audiência. Na EBC, o país jogou fora em 2017 nada menos do que R$ 605 milhões e, no ano passado, outros R$ 726 milhões.

Mais “enxuta”
Primeira mulher a presidir a Infraero, Martha Seillier (em julho, assume o brigadeiro Hélio Paes de Barros), diz que sua missão é transferir todos os aeroportos da estatal para a iniciativa privada. Mesmo assim, a Infraero deverá continuar: só que mais “enxuta”. Hoje, tem 9,3 mil funcionários.

Despedida
No domingo (17) o maestro João Carlos Martins, surpreendeu a todos com sua despedida no Fantástico dos pianos. Ele continuará regendo orquestras, só que não fará mais shows sentado ao piano. E para voz na sua última vez no piano escolheu Anitta e a música Eu sei que vou te amar.

Arrependidos
Existe um levantamento não oficial feito nas redes sociais, que aponta que cerca de 10% dos eleitores de Jair Bolsonaro já se arrependem do voto.

OLHO MÁGICO

foto: Thurstan Redding // Divulgação

Enchendo o cofrinho
A atriz Bruna Marquezine, 23 anos, está provando que seu sucesso não vem só do namoro de Neymar (terminado no final de outubro). Acaba de ser escolhida para estrelar uma campanha da grife Miu Miu, durante sua passagem por Nova York. Ela confessa que adora estar arrumada, mas também gosta de ficar bem confortável. “Eu posso ir de 1 a 10 em uma semana. Eu gosto de me arrumar para uma noite com meus amigos, por outro lado, também adoro ficar de pijama o dia todo. E de qualquer forma, eu realmente gosto de cuidar bem de mim mesmo em todos os aspectos”. Bruna prometeu que tiraria um ano para descansar sua imagem na TV, mas já está escalada para a novela Amor de Mãe  da estreante Manuela Dias, que tem previsão de estreia para o final de ano.

Projeto Down

Edições Anteriores:  
__________________________________________________________
 IN & OUT

  ;-) Chá de frutas

:-( Chá preto

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)


 

 

 

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br