“Vou te contar um pequeno segredo. No Brasil, a maioria das empresas não gosta de pagar impostos. Não espalhe isso.”

Joaquim Levy, ministro da Fazenda, em palestra a ex-alunos da Universidade de Chicago.

 



Ano XI - 1 de abril de 2015

Mina de ouro
Enquanto a maioria das empreiteiras que trabalham com o governo e especialmente as 23 investigadas pela Lava Jato não estão recebendo, a Odebrecht, maior construtora do país (R$ 10,1 bilhões em 2013), já faturou R$ 2,7 bilhões só no polemico projeto de construção do estaleiro de Itaguaí e do submarino nuclear. A empreiteira também está enrolada no escândalo da Petrobras e foi escolhida para tocar as obras sem licitação. É uma parceria entre Brasil e França, estimada em R$ 20 bilhões e os R$ 2,7 bilhões superam o orçamento anual da Presidência e equivalem a quatro vezes mais o orçamento do Supremo. A dinheirama passa pela Direction des Constructions Navales da França e desembarca na Comissão Naval que paga a empreiteira.

Quer saber
Agora, inspirada em depoimentos de executivos de empreiteiras presos da Lava Jato, o Ministério Público Federal, apoiado na Lei de Acesso à Informação, quer pedir ao ministro Jaques Wagner, da Defesa, detalhamento das etapas da obra e planilha de pagamentos à Odebrecht em Itaguaí. O submarino nuclear poderá ficar pronto só em 2025. A Odebrecht é considerada a favorita de Lula. Usa seus jatinhos para palestras pela América Latina. Marcelo Odebrecht, que comanda a empresa, já esteve duas vezes com o ex-presidente. Teme que, a exemplo de outros presidentes de construtoras, seja preso.

Lula mandou
Depois de alguns dias do encontro de Joaquim Levy com ex-alunos da Universidade de Chicago, quando disse que Dilma Rousseff “quer acertar as coisas, às vezes, não de maneira mais fácil, não de maneira mais efetiva” – e todos ficaram esperando uma contra-ofensiva dela – a Chefe do Governo aparece defendendo o ministro da Fazenda, dizendo que “a fala foi mal interpretada”. Quem achou que era uma nova postura da presidente, uma surpresa: foi Lula que mandou (e a expressão é essa mesmo) sua criatura ter esse comportamento. Para ele, “pitos em publico desautorizam o ministro e dão impressão de bagunça”.

Prêmio especial
A atriz Maitê Proença, 57 anos, botafoguense fanática, prometeu ficar nua e “usar apenas uma coleira com nome do Botafogo” se o clube voltar à primeira divisão. O prêmio – aos jogadores e à torcida – foi sacramentado num programa da Sportv. O Botafogo joga hoje em João Pessoa contra o Botafogo da Paraíba. No programa esportivo, os debatedores comentavam que uma jornalista colombiana havia feito um ensaio sensual quando seu time mudou de divisão. Maitê, a propósito, já fez dois ensaios toda nua na revista Playboy.

Chapa branca, não
O sociólogo Edinho Silva, ex-presidente do PT em São Paulo, ex-prefeito de Araraquara e ex-tesoureiro da campanha presidencial de 2014, assume a Secom, com ordens expressas de Dilma Rousseff de “dialogar com a grande mídia” e não distribuir verbas de propaganda para blogueiros governistas e a chamada imprensa chapa branca, como recomendava Thomas Traumann, seu antecessor em sua análise do governo. Também deve se manter à distância de Ricardo Berzoini, das Comunicações, adepto dessa prioridade.

Outra Branca de Neve
Vaiado em alguns locais em sua excursão nacional onde quer contar o que faz a Câmara e alavancar sua imagem, Eduardo Cunha, presidente da Câmara, que já ganhou capa de Veja com a chamada O dono do poder, quer levar essa escolha a sério e já conta com cerca de duzentos deputados aliados. Por causa disso, acaba de ganhar o rótulo, dado pelo boletim Relatório Reservado: é Branca de Neve e seus duzentos anões.

Projeto Down

Sob condições
Dilma Rousseff só nomeia Henrique Alves (PMDB-RN) para o Ministério do Turismo se o Congresso aprovar o reajuste fiscal e das aposentadorias; Eduardo Cunha, presidente da Câmara, já topa discutir projetos do governo depois da nomeação do mesmo Henrique Alves; Renan Calheiros, presidente do Senado, só aceita perder a Pasta do Turismo, onde está hoje Vinicius Lages, se puder nomear novo ministro das Cidades, no lugar de Gilberto Kassab. E la nave va.

Ordem superior
Dada a repercussão diante de entidades evangélicas e católicas de excessos que acredita que estão sendo apresentados em Babilônia, a cúpula da Globo determinou aos autores da novela reforço nas histórias de amor tradicional e menos libertinagem. Única concessão feita: o casamento de Estela (Fernanda Montenegro) e Teresa (Nathália Timberg).

Dose dupla
A UTC tenta um acordo de leniência com a justiça, em Curitiba e o presidente da empreiteira, Ricardo Pessoa, negocia uma delação premiada, pela terceira vez.

Banho de loja
Homens e mulheres, civis e militares, que integram o bloco da segurança de Dilma Rousseff vão ganhar um banho de loja. Acaba de ser aberta licitação para ternos de “casimira importada” para eles, mais cintos pretos de couro, sapatos “de bico quadrado” e outros itens; para elas, blazer, saia ou calça igualmente “de casimira importada”, cintos e sapatos de salto baixo, só para começo de conversa. Valor total da concorrência: R$ 771,6 mil.

Olho nos protestos
O ministro Jaques Wagner, da Defesa, reunido com os chefes militares, recebeu a informação de que o Estado Maior do Exercito acompanha, nas últimas semanas, as manifestações que ocupam as ruas do país, seja contra o governo ou a favor. Para os militares, também não é levado em consideração se os protestos reúnem militantes de esquerda ou de qualquer outro tipo. E tampouco se são coordenadas por sindicatos, organizações sociais ou grupos da internet. Para o Exercito, o que importa é a segurança do país.

Herança maldita
O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, denunciado por sua suposta participação no esquema de propinas da Petrobras beneficiando seu partido, deixou uma herança maldita para seus sucessores na Bancoop, a cooperativa que não entregou imóveis. Acabam de ser bloqueados pela justiça bens dos diretores atuais para garantir as indenizações dos cooperados que levaram golpe na época de Vaccari. Os diretores alegam que não participaram da jogada e culpam Vaccari, que Lula e Rui Falcão decidiram manter na tesouraria da legenda.

Esperando a hora
O deputado tucano Fernando Capez, presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, desde sua posse, não conversou com a Fundac, que administra a TV Assembléia e que tem contrato até novembro. Capez quer contratar a Fundação Padre Anchieta (TV Cultura) para cuidar da televisão da Casa, o que reforçaria o orçamento da emissora tocada por Marcos Mendonça, sempre na penúria. No final do ano passado, o então presidente da Câmara Municipal, José Américo, cortou o contrato com a mesma Fundac e o assunto está na justiça.

Vai sobrar
Há dias, o ministro da Pesca, Helder Barbalho, filho de Jader Barbalho (PMDB-PA) decidiu ir ao Senado apresentar suas metas para a pasta neste ano. Alguns senadores até alegaram que seria uma perda de tempo: antecipavam – e com muita certeza – que na diminuição do número de ministérios, Pesca seria um setor do Ministério da Agricultura.

Sócio de Lula
O ex-deputado Sigmaringa Seixas, que sempre é consultado pelo Planalto na escolha de novo ministro para o Supremo, acha que o jurista Luiz Fachin é o favorito. O próprio Sigmaringa nunca poderia ser: ele é sócio de Lula numa grande casa pesqueira em Mato Grosso. Na escritura, aparecem os dois. E isso só seria suficiente para Seixas ficar de fora na hora de Dilma se decidir.

Esperando o pior
Quem convive com Renan Calheiros, presidente do Senado, sabe que ele está plenamente convencido de que Dilma não chegará ao final de seu mandato. O senador alagoano só não sabe se ela sofrerá impeachment ou renunciará diante do crescimento das pressões populares.

Olho na saúde
O estado de saúde de José Dirceu está inspirando acompanhamento médico, mesmo ele permanecendo em sua casa. Malgrado o tratamento, sua pressão arterial sobe e desce, embora com menor frequência. Há dias, Dirceu levou um susto: seus médicos consideram que ele esteve perto de um AVC.

Dois partidos
Na delação premiada de Dalton Avancini, presidente da Camargo Corrêa e Eduardo Leite, vice-presidente da empreiteira, os dois detalharam a distribuição de propinas de Belo Monte para o PT e PMDB. E deram os nomes de políticos que estavam no esquema. E entre esses nomes, é que estão algumas surpresas que poderão influir na cena nacional.

Coincidência
Poucos dias antes de ser nomeada novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, foi conversar com Lula, em São Paulo, que até reclamou de artigos e entrevistas dele contra o governo de Dilma Rousseff. Ribeiro reiterou que preferia “mais diálogo e menos braveza”. E também abordou a qualidade dos serviços públicos. Paulo Okamoto, do Instituto Lula, disse que o encontro antes da nomeação foi “coincidência”. E que ele havia sido convidado pelo ex-presidente para discutir “a conjuntura política”, como parte de encontros de Lula com intelectuais.

Disputa
Quem acompanha a convocação da nova passeata contra Dilma Rousseff nas redes sociais está detectando uma espécie de disputa entre diversas cidades que abrigaram manifestações de protesto no 15 de março para ver quem consegue maior volume de integrantes para o próximo dia 12. E também outras cidades que não organizaram seus protestos no mês passado, estão se programando para sair às ruas.

Lugar reservado
Se Vinicius Lages tiver de deixar sua cadeira no Ministério do Turismo para dar lugar a Henrique Alves, já tem um posto reservado: poderá assumir a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no Ministério da Agricultura, comandado por outra peemedebista, Kátia Abreu. Hoje, a Conab está nas mãos do PTB.

Procurando emprego
Depois de um período depressivo, quando aguardou um telefonema de Dilma Rousseff que não aconteceu e ainda atônito por ter sido “demitido” pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o ex-ministro Cid Gomes resolveu procurar novo emprego. Está negociando com o presidente do BID, Luis Alberto Moreno, sua contratação como consultor da instituição. No ano passado, queria ser vice-presidente do banco.


Estrela da campanha
A atriz Letícia Spiller, que estava no elenco de Boogie Oggie, é a nova estrela da campanha de outuno/inverno da Liquido, marca de moda praia, fitness e casual, onde exibe o vigor de seu corpo de quarentona – e mãe de dois filhos. A Liquido era uma pequena confecção do Brás, em São Paulo: hoje, tem mais de 90 lojas, mais duas virtuais a primeira fora do Brasil, em Dubai.

Edições Anteriores:  

  ;-) Relógios médios.

:-( Relógios grandes.  



Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.





 


Boas de bola
É um time para ninguém botar defeito: as modelos Doutzen Kroes, Lily Aldridge, Adriana Lima, Behati Prinsloo e Candice Swanepoel, todas angels da Victoria’s Secret, trocaram suas sensuais peças de lingerie e aparecem com capacete e uniforme de futebol americano em nova campanha da marca, dedicada ao Valentine’s Day, comemorado nos Estados Unidos dia 15 fevereiro. Irá ao ar no próximo domingo, na final do Superbowl, com duração de dois minutos.

 

Ruy Altenfelder Silva entrevista no programa Dialogo Nacional o colunista Giba Um.


© Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br