“De verdade, o governo só tem mesmo sua Geni, que é o partido do presidente. Joga pedra na Geni, ela é boa de cuspir”,

do Major Olímpio, líder do PSL no
Senado, sobre a base aliada.




Ano XVII - 18 de abril de 2019


 

Está com medo
“Será que vão ordenar busca e apreensão em minha casa por eu ter dito nas rádios e redes sociais que o Supremo passou recibo e meteu-se em camisa de onze varas?”. É o que tuitou Alexandre Garcia, ironizando a ação do STF contra fake news. Ex-TV Globo, apoiador de Bolsonaro e porta-voz do governo do general João Figueiredo, o jornalista publicou em suas redes sociais que está com medo “pela primeira vez”, depois de quase cinquenta anos de jornalismo.

Lá e cá
Menos de 48 horas depois do incêndio na catedral de Notre-Dame, a família Arnault, dona de várias grifes, entre elas a Louis Vuitton, já desembolsava R$ 875 milhões para sua reconstrução. As doações continuam e já se aproximam de R$ 3 bilhões. A reconstrução da catedral está estimada em R$ 2,6 bilhões. Do lado de cá, o Museu Nacional pegou fogo há sete meses e nenhum bilionário brasileiro colocou a mão no bolso. As doações somam apenas R$ 157 mil até agora. O BNDES, na reta final de seleção de museus e outras instituições, dará para o Museu Nacional, a fundo perdido, R$ 3,9 milhões.

Novo embate
Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia já estão arrumando as armas para novo embate. Salário mínimo corrigido apenas pela inflação, não passa na Câmara e até compromete a tramitação do projeto de reforma da Previdência. O presidente da Casa, Rodrigo Maia, já está avisando o Chefe do Governo.

Barrado no baile
E nem poderia ser diferente: a Justiça acaba de cassar os passaportes diplomáticos de Edir Macedo, dono da Record e bispo da Universal e de sua mulher, ofertados pelo chanceler Ernesto Araújo, que está inconformado. Se os passaportes continuassem a ter valia, outros líderes de igrejas evangélicas iriam disputar o mesmo privilégio. Entre outros, o missionário R.R. Soares, o apóstolo Valdemiro Santiago e os ministros Sônia e Estevam Hernandes.

Em campo
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, não engoliu a recusa do ministro Alexandre de Moraes de arquivar a censura da revista digital Crusoé e o do site O Antagonista e vai recorrer ao plenário. Quando o plenário julgar o recurso, as primeiras estimativas diziam que os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski poderiam votar a favor do procedimento de Moraes. Dada a repercussão do assunto, ninguém mais garante que eles apoiariam a censura de Alexandre.

Outras citações
A citação do empreiteiro Marcelo Odebrecht ao ministro Dias Toffoli, identificado como “o amigo do amigo do seu pai” foi retirada dos autos. Agora, há quem garanta que o mesmo Marcelo tenha encaminhado ao Ministério Público outras citações envolvendo o nome do presidente do Supremo Tribunal Federal.

Generosidade
Bolsonaro anunciou linha de crédito do BNDES, de R$ 30 mil para caminhoneiros (eles dizem que “não podem ser comprados”), para manutenção e compra de pneus. É uma versão modesta do Programa de Sustentação do Investimento, criado por Lula em 2009. Na época, o mesmo BNDES abriu linha de financiamento para compra de ônibus e caminhões novos.

Valor das vidas
A Vale e a Defensoria Pública de Minas Gerais já teriam assinado, em abril, um acordo a indenização proposta às famílias dos que morreram na tragédia de Brumadinho. A empresa ofereceu a título de dano moral o equivalente a 500 salários mínimos para pai, mãe, cônjuge ou filho das vítimas. No caso de irmão e netos a indenização proposta é, respectivamente, de 150 e 20 salários para outras ações contra a Vale.

Michelle em ação
Depois de representar o governo na cerimônia de apresentação do balanço de “Menina Moça Mulher”, projeto do Instituto Carlos Chagas que atende adolescentes em situação de vulnerabilidade social e física, a primeira-dama Michelle Bolsonaro logo passará a despachar em seu próprio gabinete no Ministério da Cidadania. Lá, cuidará do programa “Viva Voluntário”. Mais: Michelle tem recusado quaisquer comentários sobre matéria de Veja sobre sua avó que tem Parkinson e osteoporose e vive numa favela com o filho deficiente auditivo. Como sua mãe, não tem qualquer relacionamento com a primeira-dama.

Mais demissões
O Plano de Demissão Voluntária entre trabalhadores da Ford na unidade de Taubaté não deu muito certo e a empresa estuda agora cortes na produção e demissões para o segundo semestre. O excedente na fábrica seria de 500 funcionários, que serão atingidos pela guilhotina.

Indicado
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, já tem um nome para substituir Adalberto Eberhard, que pediu demissão esta semana do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Trata-se do atual comandante da Polícia Militar Ambiental de São Paulo, coronel Homero.

Olho na Amazônia
Nem tudo está perdido: o governo da Noruega está negociando com autoridades do Amazonas um novo aporte para o manejo sustentável de florestas. Os noruegueses já desembolsaram cerca de R$ 140 milhões na região por meio do Funda Amazônia.

Vai sumir
O ex-ministro Ricardo Vélez, que acha que estava indo muito bem no comando da Educação, avisou os amigos mais chegados (ele tem alguns, sim) que iria sumir do mapa, dedicando-se a um período de estudos no Exterior. Um de seus amigos, ironicamente, aconselhou-a não passar perto do estado de Virginia, onde mora o ex-astrólogo Olavo de Carvalho.

Déficit fiscal
No acumulado em doze meses até dezembro de 2018, registrou-se déficit primário de R$ 108,3 bilhões (1,57% do PIB). No acumulado de doze meses até fevereiro de 2019 registrou-se déficit fiscal primário de R$ 105,8 bilhões (1,53% do PIB). Redução real em relação ao PIB de 2,55%, comparativamente ao acumulado em doze meses até dezembro de 2018. Resumo da ópera: nesse ritmo, o Brasil vai levar 6,53 anos para atingir o resultado fiscal primário zero.

Greve
O governo sabe que com o adiamento do preço do diesel, só está ganhando tempo com os caminhoneiros – e uma possível greve. A situação só terá uma solução definitiva com a volta do crescimento econômico para gerar mais demandas para o transporte de cargas. E antes tem que resolver o preço do frete e do diesel.

Respira
O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta semana, de comemoração ao Dia do Exército. Em trecho de seu discurso, chegou a sugerir que o comando é a própria democracia. “A instituição respira e transpira democracia e liberdade. Exército que nos momentos mais difíceis da nossa nação sempre esteve ao lado da vontade de seu povo. Exército que respira e transpira democracia e liberdade. Exército que honra a todos nós”.

Em resposta
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, está a todo vapor no Twitter. E aproveitou para rebater as acusações do cineasta José Padilha que acusou o pacote anticrime de favorecer as milícias. “De uma forma estranha, apesar disso tudo, para alguns virou um projeto em favor de milícia ou da máfia. Excesso de ficção”.

Sem manobras
O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR) está cansado de ficar no meio do tiroteio, entre o Governo, Centrão e oposição e mandou um recado: “Não serei massa de manobra de ninguém. Nem do governo, nem da oposição, nem do Centrão, nem de ninguém. Não aceitarei pressão de quem quer que seja”.

Aos pedaços
Moradores de Paris que moravam perto da Catedral de Notre-Dame que pegou fogo no início da semana, disseram que ela já precisava de reforma. Eles garantem que haviam partes da Catedral que estavam desmoronando e as famosas gárgulas estavam se desintegrando e alguns pedaços já se encontravam no chão.  

Presente
O Papa Francisco ganhou um presente da família do ex-piloto Ayrton Senna que neste ano, completa 25 anos de sua morte. Ele foi presenteado com uma réplica de seu capacete e um busto de bronze feito por uma sobrinha do ídolo brasileiro, Paula Senna. Quem levou o presente ao pontífice foi sua irmã Bianca. O Papa adorou.

Grande problema
O deputado Arthur Maia (DEM-BA) que foi o relator da reforma da Previdência do governo Temer que nem foi votada, vê com apreensão o caminhar da nova proposta. Ele se diz inseguro e preocupado. “O projeto enfrenta a obstrução da oposição e a obstrução da própria base. Às vezes acontece isso, como vimos durante o debate de admissibilidade da PEC”.

Bens retomados
As cinco maiores instituições financeira do país – Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Caixa – fecharam 2018 com nada menos do que R$ 18,7 bilhões em bens retomados em garantia de empréstimos inadimplentes e cerca de 90% se refere a imóveis. Nas levas mais recentes, destaca-se a retomada de imóveis de valor mais baixo, muitos ligados ao programa Minha Casa, Minha Vida. Os bancos não conseguem encontrar compradores para se desfazer dos imóveis rapidamente. E nem pretendem faze-lo: inundar o mercado com oferta muito grande, pode minar a recuperação das incorporadoras.

Sobraram
Nos últimos dias, dois ministros bem-amados do governo Bolsonaro ficaram sobrando: primeiro, o presidente suspende o novo preço do diesel sem comunicar nada a Paulo Guedes; logo em seguida Sérgio Moro não é avisado que a Polícia Federal agora serve de polícia particular do Supremo.

Emergência
Os Ministérios de Minas e Energia e de Infraestrutura estão desenhando a quatro mãos um plano emergencial para garantir o suprimento de energia de Roraima, que sofre com seguidos apagões. Com a proximidade da temporada de chuvas na região, a ameaça passa a ser o mau estado de conservação das estradas e, com isso, risco do diesel não chegar às térmicas do estado.

Nada a declarar
Tirando Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, são nove ministros do Supremo que não abriram a boca (apenas Marco Aurélio Mello apareceu no Jornal Nacional com certa polidez) sobre a censura contra a revista digital Crusoé e o site O Antagonista. Alguns temiam até uma contra ofensiva pública de Alexandre de Moraes.

Manifestação
Grupo ligado aos Sindicatos dos Jornalistas estão tentando organizar uma manifestação contra a ação do Supremo, que censurou a revista digital Crusoé e o site O Antagonista, mas está sofrendo uma resistência. Muitos jornalistas e veículos temem também sofrer censura.

Voltou atrás
Não é só Jair Bolsonaro que volta atrás de suas decisões: o presidente do Senado Davi Alcolumbre também recuou. Após pressões e diante do episódio da censura aplicado pelo ministro do STF Alexandre de Moraes na revista digital Crusoé e no site O Antagonista, ele resolveu levar adiante a CPI da Lava Toga. “A presidência assumiu o compromisso político de submeter a matéria ao plenário. Reafirmo que, regimentalmente, se exauriu o prazo para o recurso. Portanto, poderíamos e deveríamos encaminhar a matéria para o arquivo. Mas, esta presidência considerará como se houvesse sido apresentado recurso contra a decisão da CCJ, de forma que a matéria será oportunamente pautada para deliberação do plenário”.

OLHO MÁGICO

fotos:Gustavo Zylbersztajn // Divulgação

Estilo animal
Ainda aproveitando sua licença maternidade (Rael tem 4 meses), a atriz Isis Valverde, 32 anos, posou para a campanha Life Print da Cia Marítima em parceria com a Ampara Animal. Todas as peças da coleção (que já estão à venda) terão 100% do faturamento revertido em prol da preservação das onças pintadas do Brasil. “Fiquei muito feliz em ser uma das convidadas para participar desse movimento tão necessário, afinal, já estava mais do que na hora da moda retribuir quem sempre a inspirou, não é?”. Isis também já está escalada para a novela Amor de Mãe, de Manuela Dias, que deve estrear somente no final do segundo semestre.

Edições Anteriores:  
__________________________________________________________
 IN & OUT

  ;-) Cinema: O Mau Exemplo de Cameron Post

:-( Cinema: O Gênio e o Louco

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)


 

 

 

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br