“Campanhas caríssimas, turbinadas a propinas, fazem qualquer candidato parecer um anjo”,

de Deltan Dallagnol, procurador da República
e coordenador da força-tarefa da Lava Jato,
sobre as campanhas eleitorais.

Ano XVI - 21 de junho de 2018

“Bolsodoria”
Lembrando associações no passado de até mesmo candidatos de partidos diferentes como “Lulésio” e “Dilmasia”, estaria ocorrendo alguma coisa semelhante no eleitorado de São Paulo. João Doria, candidato ao governo paulista, ataca o PT e eleitores preferem pelo mesmo motivo Jair Bolsonaro para Presidência no lugar de Geraldo Alckmin. É o voto “Bolsodoria”.

Intolerância
A crise humanitária instalada por Donald Trump para refugiados que tiveram seus filhos menores separados dos pais, incluindo crianças de dois anos de idade, faz Jair Bolsonaro reativar sua intolerância. Ele já chamou imigrantes de países como Haiti e Síria de “escória do mundo” e defendeu construção de campos de refugiados para isolar venezuelanos em Roraima. Não é preciso dizer que Bolsonaro apoia a decisão de Trump, condenada no mundo inteiro.

Sem freio
Até mesmo o pessoal do PDT, partido pelo qual Ciro Gomes disputa a Presidência, está assustado com os recentes arroubos de fúria e arrogância de seu candidato. Ele vinha se comprometendo a segurar seus ataques e nos últimos dias colocou-os para fora em duas oportunidades. Em campanhas anteriores, Ciro cometeu deslizes semelhantes que afetaram suas intenções de voto. Alguns pedetistas acham que ele está convencido de sua vitória e por isso, não se contém.

Rosto do goleiro
Não são apenas as dores (e os cabelos também, agora novamente cortados) de Neymar que chamam a atenção dos torcedores brasileiros. A pele do rosto do goleiro Alisson, embaixador do Empório Armani, anda em discussão: parece ser rosácea agravada por sol, vento, exercícios físicos e estresse. E também pode ser resultado da suspensão de algum medicamento incluído na lista dos exames antidoping.

Apoio em bloco
Integrantes do chamado “bloco do centro” que reúne DEM, PP, PR, Solidariedade e PRB já decidiram que só definirão qual candidato apoiarão no mês que vem. Duas exigências: a vaga de vice e apoio à reeleição de Rodrigo Maia na presidência da Câmara. Estão conversando com o bloco Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Álvaro Dias (Podemos). Se o escolhido for Ciro, o PR de Valdemar Costa Neto estará fora. Detalhe: esse bloco significa seis minutos diários no horário da propaganda eleitoral.

Limpeza total
Candidato ao governo do Rio, o deputado Índio da Costa (PSD) promete uma limpeza geral nos cargos de confiança caso seja eleito. Fala que os cortes atingirão secretarias, autarquias, fundações e empresas públicas estaduais. E dá um exemplo do excesso: só na Secretaria do Governo e na Casa Civil existem 941 pessoas em postos livres de nomeação.

Comprometido
Roberto Freire resiste aos acenos do bloco de Marina Silva que gostaria de vê-lo na vice. O presidente do PP volta a reafirmar que ele (e seu partido) está comprometido com a candidatura de Geraldo Alckmin.

Liquidação 1
Dia 26 de julho, em São Paulo, o governo vai leiloar seis distribuidores de energia que atendem o Acre, Alagoas, Amazonas, Piauí, Rondônia e Roraima. Cada uma delas será a R$ 50 mil. Elas são responsáveis por 29% do abastecimento nacional de eletricidade e integram a rede de 178 subsidiárias da Eletrobras, cujas dividas somam mais de R$  30 bilhões. Se não forem vendidas, essas estatais serão liquidadas e as concessões vendidas ainda este ano.

Liquidação 2
Ainda as estatais que serão leiloadas: elas perdem perto de R$ 1 milhão por dia, à média de R$ 690 por minuto. Para vendê-las o preço simbólico, o Tesouro precisou engolir R$ 11,2 bilhões em dívidas e já há outros R$ 8 bilhões pendentes. Mantê-las funcionando tem custado R$ 7,4 milhões por dia, nos últimos 18 meses. Abrigam 11 mil empregados que recebem gordas remunerações, prêmios e participações nos lucros. Atrás de tudo, manobras de partidos (MDB, PT, PSDB, PCdoB, PR, PP e outros), mais corporações associadas à CUT e Força Sindical e integrantes da política regional.

Festa de drogas
Dados do relatório anula do Observatório Europeu de Droga e Tóxico Dependência: no ano passado, 24 milhões de europeus consumiram maconha, 3,5 milhões usaram cocaína, 2,6 milhões consumiram ecstasy e 1,7 milhão fez uso de anfetaminas. Detalhe: o número de mortes no continente em confrontos entre traficantes e policiais é baixíssimo.

Corte de moda
Especial para elas: a base reta é a tendência da vez nos salões de beleza de São Paulo e Rio. É o chamado “blunt cut”. Não é um comprimento do cabelo, mas a forma como os fios serão cortados. Curto ou médio, deve ter base retíssima, sem repicados ou desfiados. E o corte é adaptável para quem tem fios recheados e volumosos. Giovanna Antonelli já aderiu em “Segundo Sol”.

Ciúmes
Bruna Marquezine conseguiu alguns dias de folga das gravações de Deus salve o rei, voou para a Rússia para ficar ao lado de Neymar, assiste Brasil e Costa Rica e volta na segunda-feira próxima. Ela tem incentivado o namorado com textos bíblicos. Neymar, contudo, anda ressabiado:  é que também está por lá o produtor de eventos Raphael Sumar, ex-namorado de Bruna Marquezine (foi titular quando o jogador e atriz romperam no passado).

New look
O craque português Cristiano Ronaldo está deixando crescer um cavanhaque. Os amigos acham que ele não vai aguentar e raspará toda a barba à qualquer momento.

Olho na telona
Relatório da Ancine revela que 163,8 milhões compraram ingressos de cinema de produções estrangeiras no ano passado, somando 90,4% de todos os espectadores de 2017. Já 17,3 milhões procuraram filmes nacionais, o que representa apenas 9,6% da amostra total.  O setor apresentou 160 filmes nacionais no período nas salas de exibição, só que o número de espectadores brasileiros é o menor desde 2009.

Complicado
A 2ª Turma do STF sabe que será complicado soltar Lula no próximo dia 26. Anteriormente, o plenário da Corte foi contra em placar apertado de seis votos a cinco. Na época, ficaram vencidos Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurélio Mello.  Na 2ª Turma os ministros serão: o relator Edson Fachin (favorável à prisão em segunda instância), Toffoli, Lewandowski, Gilmar e Celso de Mello (esses são contra). O problema maior será derrubar uma decisão do plenário. Façam suas apostas.

Explicações
Depois de um ano da reforma trabalhista, as mudanças serão alvo de uma série de debates no país, as “Jornadas Brasileiras de Relações do Trabalho”, com 16 eventos nas capitais. Ronaldo Fonseca, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, que dá apoio institucional ao evento, diz que a reafirma foi “uma ação estratégica” de “um governo reformador” – só que precisa ser explicada à sociedade.

Eletrodomésticos
O Senado vai gastar R$ 350 mil para manutenção de eletrodomésticos por ano. R$ 87 mil serão para pagar dois técnicos que ficarão à disposição por 40 horas semanais. E quase R$ 262 mil será para o custeio de peças. Fazendo as contas: com esse mesmo valor, daria para comprar 5,8 mil liquidificadores, 320 geladeiras ou até mesmo 290 máquinas de lavar louça.

Desmembrar
Os advogados da Rodrimar, Fábio Tofic e o ex-ministro José Eduardo Cardozo, pediram ao Supremo Tribunal Federal que o inquérito dos portos fosse desmembrado. Eles alegam que a empresa não está envolvida em nenhum fato no período do atual presidente da República. Mais: pediram que a investigação que envolve o nome da empresa seja enviada à primeira instância.

Poluentes
A Audi Brasil teme que a prisão do presidente mundial, Rupert Stadler, por conta do escândalo chamado de “dieselgate”, chame a atenção para as operações da empresa no país. A Volkswagen, controladora da marca, recentemente foi condenada pela justiça brasileira por fraudar dados de emissão de poluentes da picape Amarok. Em primeira instância, foi condenada a pagar uma multa de mais de R$ 1 bilhão.

Em São Paulo
Pesquisa do instituto Paraná em São Paulo: no cenário sem Lula, Bolsonaro (21,4%), Alckmin (18,4%), Marina Silva (11,7%), Ciro Gomes (8,3%), Fernando Haddad (5,1%) e Álvaro Dias (3,9%). E no cenário com Lula, Bolsonaro (20,6%), Lula (19,5%), Alckmin (16,7%), Marina Silva (9%), Ciro (5,6%) e Álvaro Dias (3,5%).

“Prostituto”
O vice-líder do DEM, Sóstenes Cavalcanti chamou Ciro Gomes de “prostituto de partido” (até semana passada, Rodrigo Mais, presidente do DEM, cogitava se aliar a Ciro) e emendou chamando o candidato de “racista e homofóbico”. E mais: “Fui olhar na dívida ativa e ele está positivado. É caloteiro querendo ser presidente do Brasil”.

Barrado no baile
A pesquisa encomendada pelo PR para ver se Josué Gomes da Silva seria um bom candidato à Presidência apresentou resultados pífios. Quem votou acha que Josué não é um nome elegível e só ganhou um pouco mais de apreciação quando era apresentado como “filho de José Alencar, vice-presidente de Lula”.

Vai ter que reverter
Apesar de se manter otimista o pré-candidato ao Planalto, Geraldo Alckmin levou um balde de água fria com o levantamento da Paraná Pesquisa que mostra que 58,5% dos paulistanos acham que ele não merece ser presidente do Brasil.

Não é bem assim
O Palácio do Planalto acaba de divulgar um vídeo onde um ator defende o governo em relação aos aumentos dos preços, afirmando que o governo não tem como tabelar os preços. Certo trecho diz: “Também tem aquela coisa né, não dá para o governo controlar tudo. Tem preço que depende do que acontece lá fora. 'Ah, mas o governo podia tabelar os preços'. Tá louco! Não é assim que as coisas funcionam. Se o governo congela o preço, o produtor pode se recusar a vender ou parar de produzir. Se decide bancar a diferença, o dinheiro tem que sair de algum lugar. E não tenha dúvida, vai sair da grana dos impostos... Um dinheiro que já tá contadinho”.

Uma escolha
O pré-candidato Ciro Gomes, tem sido apontando como uma opção para o PT, que lhe apoiaria caso de não conseguirem registrar a candidatura de Lula e o plano B não emplacar. Agora o seu nome também tem sido apontado como um possível apoio do bloco centro-direita.  Só que se isso acontecer, Ciro terá que fazer uma escolha: ou fica com o PT ou como o bloco, com os dois é impossível, se um apoiar o outro certamente cairá fora.

Não vai ser candidato
O ex-ministro Nelson Jobim, avisou que não tem nenhuma pretensão política nas próximas eleições, nem para presidente, nem para vice, nem para nada e desautoriza qualquer conversa que envolva seu nome.

Sem bater
O pré-candidato Geraldo Alckmin, tenta evitar ataques ao presidente Michel Temer. Ao ser questionado se ele acha o governo de Temer ilegítimo, limitou-se a responder que “era um governo que não teve votos e por isso dificultava sua aprovação”. Mesmo negando, qualquer tipo de negociação, Alckmin sonha com o apoio do MDB, partido do presidente.

Vibrando duas vezes
Gleisi Hoffmann, que foi absolvida pelo STF comemorou duas vezes. A primeira, é claro, por sua absolvição e a segunda por um tapa na cara de alguns petistas que já sonhavam em ocupar a presidência do PT em caso de sua condenação.

Mulheres alteradas
Na coletiva de imprensa do filme Mulheres Alteradas, que é uma adaptação dos quadrinhos da cartunista argentina Maitena, no Staybridge Suites São Paulo, no Itaim Bibi,  que contou com a presença das protagonistas, da esquerda para à direita,  Mônica Iozzi, Maria Casadevall, Alessandra Negrini e Deborah Secco falou: “Quando li o roteiro do filme, tive a certeza de querer viver a Keka porque era tudo aquilo que eu não havia vivido na vida. Passei por várias fases na minha vida que são muito parecidas com as das outras personagens. Foi um desafio enorme. Me entreguei para fazer essa mulher com uma alma boa, otimista”. A estreia será dia 05 de julho.


OLHO MÁGICO

Ninguém pode
A atriz
Juliana Paes, 39 anos, sempre é apontada como uma das mulheres mais bonitas e sexies do Brasil. E pode provar na nova campanha da Triumph. Ela disse que uma boa lingerie faz a autoestima da mulher mudar. E falou ainda que a mulher precisa ter autoconfiança. “Nada nem ninguém pode abalar a segurança da mulher. A segurança faz com que a mulher fique poderosa, charmosa e linda. Não importa as imperfeições no corpo, são normais, o que importa é a mulher estar feliz e estando feliz ela fica segura de si”. Mais: Juliana não é só o rosto da campanha: ela também participou da criação da coleção. “Escolhi os modelos que amo, os materiais, as cores das peças e até os tons dos forros”.

Projeto Down
Edições Anteriores:  
__________________________________________________________

 IN & OUT

  ;-) Cinema: Canastra suja. :-( Cinema: Tungstênio.

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de segunda a sextas às 16:00



 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br

sss