“As pessoas podem estar desempregadas, em situação difícil, mas tem o que comer. A fome não voltou no governo Bolsonaro”,

de Osmar Terra, ministro da Cidadania, ignorando
os dois milhões de famintos brasileiros.




Ano XVII -
24 a 26 de agosto de 2019




 

Campanha
Há uma estranha campanha nas redes sociais contra o governador de São Paulo, João Doria. Agora, circula uma espécie de mensagem publicitária comparando o governador do Rio, Wilson Witzel ao dos paulistas. O título diz: “O governador que temos, o governador que sonhamos”. De um lado Witzel aparece com cara de mau segurando uma metralhadora; de outro, Doria, muito magro, aparece sorrindo, usando tênis azul bebê e camiseta cavada cor de rosa.

Outra acusação
Primeiro, o presidente João Bolsonaro acusou governadores das regiões que abrigam grandes queimadas e as ONGs estrangeiras que atuam por lá como responsáveis pelos incêndios que se multiplicam no país. Agora, resolveu encontrar outros culpados: acusa produtores rurais de provocarem as queimadas e pede auxílio “aos fazendeiros” para combatê-los.

Preocupado
O milionário João Amoêdo, dono do Partido Novo, está preocupado com a atuação do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, “um de seus 47.739 filiados” da sigla. Agora, avisa que ele não representa o partido e foi escolhido diretamente por Bolsonaro. Mais: o Novo não participa da gestão do Ministério do Meio Ambiente, mas acha que “os mandatários do Novo no Legislativo e Executivo têm atuado com equilíbrio e diálogo”.

Apoio de Lula
O ex-presidente Lula tem comentado com seus advogados que apoia a volta do CPMF, extinta em 2007, dizendo que “foi uma derrota para o Brasil” e que a proposta de Dilma Rousseff de retomar a cobrança em 2015 só foi derrotada porque “parte do Congresso estava empenhada em sabotar o governo”. O ministro Paulo Guedes agradece.

Balanço
Balanço feito pela revista Cenário Saúde estima de 48,6 milhões de beneficiários de planos médico-hospitalares para dezembro do ano que vem (hoje, são 47,7), mesmo registrando queda de 196 mil beneficiários no primeiro trimestre do ano. No primeiro semestre de 2019, teriam sido abertas novas 183 mil vagas no segmento.

Atrasado
No último dia 19, o sequestrador de Washington Olivetto, Mauricio Norambuena, foi extraditado para o Chile, numa operação realizada pela Base Aérea de São Paulo. contudo, o ato declaratório permitindo a referida operação, assinada pelo delegado da alfandega da Receita Federal do Brasil no Aeroporto Internacional de São Paulo/ Guarulhos, só foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 22.

Sugestões
O polêmico ministro Abraham Weintraub, da Educação, pediu ao ex-astrológo e guru da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho, dicas e sugestões para sua política educacional. No Ministério da Educação ninguém sabe, nem ouviu nada remetido por Olavo. Até agora, os brasileiros estão se sentindo aliviados.

O plano de Dilma
A ex-presidente Dilma Rousseff acaba de criar um grupo de estudos com antigos colaboradores para produzir um plano de recuperação da Infraestrutura chamado até agora de PRI. A conclusão do estudo, elaboração de ações e anúncio de medidas a serem tomadas não têm prazo. Um dos problemas é a falta de assiduidade dos colaboradores nas reuniões.

Cada dia mais
Para a conclusão da Transnordestina, segundo novos cálculos da área técnica do Ministério da Infraestrutura, seriam necessários mais R$ 8 bilhões. Nos últimos meses do governo de Michel Temer a fatura da ferrovia estava em R$ 6 bilhões – e certamente no ano que vem vai custar mais ainda.

Seios à mostra
Nos anos 70, Debbie Harry tentou esse caminho e Gloria Steinem já havia tentado nos anos 60: mulheres exibindo seios nus naturalmente, ou seja, adeus aos sutiãs (Gloria até queimou muitos em praça pública). Agora, a tendência é um statement, não é nova, mas representa um movimento global focado na igualdade do gênero, empoderamento e liberdade – e um movimento que deixa tudo descoberto. Resumo da ópera: a ideia é que as mulheres devem ser tão livres quanto os homens em mostrar seus mamilos em público. Quem se habilita?

Pioneira
Ainda a nudez do busto: trata-se de uma decisão independente, segundo as especialistas, tomada por mulheres adultas que se sentem à vontade com seu corpo, de forma a considerarem essa exposição como algo comum, natural mesmo. Pode-se ver através de um body, pela ausência da lingerie ou um vestido transparente ou decotado. Pioneiras da tendência: as modelos Bella Hadid, Kendall e Kylie Jenner e Bella Thorne.

Anti-bolsonaro
Com declarações como “jamais indicaria um filho para embaixador” e a festa de acolhimento de Alexandre Frota no PSDB, o governador João Doria começa a marcar sua estratégia de virar o anti-Bolsonaro de olho nas eleições de 2022.

É o Brasil!
O Atlas da Violência contabilizou, em 2017, 65.602 homicídios alcançando especialmente jovens negros e de baixa renda. Ou seja, 179 por dia, uma verdadeira epidemia. O Ipea calcula em 6% do PIB o custo anual da violência contendo despesas com sistema de saúde, segurança pública e privada, forças policiais e assistência social. A favela sofre mais: no primeiro semestre, escolas e posto de saúde ficaram fechadas por dez dias em razão de confrontos armados. Na Maré, no período, 27 homicídios.

Qualidade
O cinema brasileiro não tem problemas de censura, como pretendem seus defensores: o problema é mesmo a qualidade, o que levou o ministro Osmar Terra, da Cidadania a recomendar a diretores e produtores que “façam algo que preste”. No ano passado, o Fundo do Audiovisual gastou R$ 680 milhões para bancar 151 filmes brasileiros que foram vistos, em média, por menos de mil espectadores.

Conta própria
O Brasil tem, hoje, 24,1 milhões de trabalhadores por conta própria. Estão concentrados em atividades que exigem pouca qualificação. Resultado: desse volume, 41,7% segundo a consultoria IDados, das pessoas ocupadas por conta própria vivem com menos de um salário mínimo por mês.

Algo em comum
Durante seus anos de glória e poder o ex-presidente Lula sempre foi criticado por não abrir um livro (até podia abrir, mas nada de lê-lo); agora, o presidente Jair Bolsonaro confessa, publicamente, que “não tem o hábito de ler livros”. Um amigo desta coluna diz que eles devem ser “primos entre si”.

Não depende
O governador de São Paulo, João Doria disse que a “derrota” no caso da não expulsão de Aécio Neves, não mudará muita coisa em sua vida política. “Fui eleito com mais de 13 milhões de votos, eu não dependo de 34 votos [na verdade 30] para ter vida política, e muito menos o Bruno Covas, que foi eleito comigo prefeito da capital de São Paulo”.

Guerra
Ainda sobre o episódio Aécio Neves: o prefeito de São Paulo, Bruno Covas depois de muita pressão resolveu se pronunciar sobre o caso. E pela sua fala, tudo leva a crer que não deverá deixar o PSDB. “Perdemos a batalha, mas não perdemos a guerra. Continuamos a trabalhar para que ele possa sair do PSDB. Quero lamentar a decisão do PSDB, dizer que estou extremamente decepcionado com a decisão. O PSDB de Aécio definitivamente não é o meu PSDB”.

Cilada
A vice-presidente nacional do PSDB, deputada federal Bruna Furlan (SP), era uma das pessoas que eram a favor da expulsão de Aécio Neves e que estava do lado de João Doria, governador paulista. Ela acha que a soberba isolou as lideranças do partido resultando na vitória de seu colega de Câmara.  Mais: acredita também que houve uma cilada armada para o governador paulista. “Sei que o João Doria não é ‘político’, mas aqueles que são e estão perto dele deveriam tê-lo alertado, como eu tentei fazer. O tempo vai dizer quem gosta dele ou do que é dele. Já ouviu aquela: é amigo meu ou do que é meu?”.

Sem confiança
O governador do Rio, Wilson Witzel, já declarou que pretende disputar o Planalto em 2022, assim como o governador paulista, João Doria, apesar de assumir publicamente. E de olho nas futuras eleições, Witzel já começou o ataque a Doria. “Ele estava tentando me ridicularizar. Achei absolutamente desrespeitoso. O Doria já demonstrou que não é pessoa confiável. Disse que ia cumprir o mandato de prefeito de São Paulo e na primeira oportunidade disputou a eleição”.

Trocando farpas
Rodrigo Maia, presidente da Câmara, anunciou que pretende criar uma comissão externa da Câmara para avaliar as queimadas na Amazônia, e com isso tentar conter a crise internacional que rodeia o Brasil. o presidente Jair Bolsonaro não gostou e ironizou: “Ouvi dizer que Maia vai doar os R$ 2 bilhões do Fundo Partidário para apagar incêndios na região”. Ao saber da ironia, Maia respondeu: “Minha proposta séria e efetiva, e não fake news, foi peticionarmos junto ao Supremo, pedindo os R$ 2,5 bilhões do Fundo da Petrobrás para o combate às queimadas na floresta. Recursos que estão parados, e poderiam entrar hoje mesmo no caixa do governo”.

Mais ameno
A direção da Globo determinou que a cena da novela A dona do pedaço quando Britney (Glamour Garcia) confessa ao namorado Abel (Pedro Carvalho) que é trans fosse refeita. Deveria ser amena e Silvio de Abreu passou a recomendação para Walcyr Carrasco que tratou de reescrevê-la. Abel não fala em “quebrar a cada dela” e diz, como sentimento, que “se sente enganado”, nada de fúria. Mais: a expressão “dito cujo” também foi retirada do texto.

Listão
A lista de palestras feitas (e pagas) pelo procurador Deltan Dallagnol, agora publicada nos jornais, revela que ele faturou R$ 580 mil, falando para diversas plateias, de empresas de plano de saúde até bancos. Nos contratos cláusulas diziam que os cachês poderiam ir para entidades beneficentes ou para auxiliar nas despesas do combate à corrupção nacional.

10 anos depois
Em outubro, o famoso episódio de uma aluna da Uniban com vestido rosa muito curto que foi perseguida por outros estudantes, ganhando páginas de jornais e noticiários das TVs, completa dez anos. O nome dela é Geisy Arruda que, nesse período todos, fez plásticas, tentou uma carreira na TV ou mesmo ser modelo para comerciais, é uma das figuras mais presentes nas redes sociais. Todas as semanas, posta fotos onde aparece com roupas sensuais, fio dental e tudo mais que acabe permitindo ganhar mais exposição.

“Fundo do poço”
Nove entre dez economistas acham que o pior momento para a atividade econômica vai acontecer este mês, quando o país atingirá “o fundo do poço”. Uma suave melhora é esperada para setembro, impulsionada pela liberação dos recursos Pis/ Pasep e do FGTS, mais a primeira metade do 13º aos aposentados e pensionistas.

Comparação
Além do boato que corre que a duquesa de Sussex espera seu quarto filho, a família real britânica também ganhou os noticiosos de gossips pelas atitudes diferenciadas. É que o Príncipe William, Kate Middleton, e os filhos George, Charlotte e Louis, foram passar alguns dias na Escócia e viajaram um voo comum, pela companhia FlyBe, onde passagens tem valor estimado em 73 euros (cerca de R$ 326). Já o irmão Harry e a esposa Meghan Markle, que também passearam pela Europa, preferiram usar um jatinho particular.

Marina em cena
A ex-ministra Marina Silva, presidente da Rede Sustentabilidade, que acaba de pedir o impeachment de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, tenta buscar apoio de outros ex-ministros e setores mais modernos do agronegócio. Quer que a Câmara e o Senado suspendam todos os projetos que enfraquecem o licenciamento e a fiscalização ambiental. E vê dois antigos desafetos, Kátia Abreu e Blairo Maggi, alertarem sobre o risco de boicote internacional às exportações brasileiras.

Sufoco
Nas comemorações do Dia do Soldado, no quartel-general do Exército, o presidente Jair Bolsonaro enfrentou situação de total desconforto. Com a crise econômica e contingenciamento de recursos, as Forças Armadas não têm condições, hoje, de pagar as conas de energia dos quarteis em setembro. No Norte e Nordeste, os recrutas sofrerão mais com a impossibilidade de ar condicionado. Os carros dos geradores não conseguem deslocar: não há combustível.

Pressão
Além de Emmanuel Macron e Angela Merkel, que manifestaram preocupação com as queimadas na Amazônia, o primeiro-ministro da Irlanda Leo Varadkar, ameaça não assinar o acordo de livre comércio entre União Europeia e Mercosul caso o Brasil não tome alguma atitude para conter o desmatamento.

Decisão tomada
O ministro Sérgio Moro, da Justiça, jamais pedirá demissão de seu cargo, mesmo tendo sido preterido, nos últimos dias, sucessivas vezes por Bolsonaro. E sai se for demitido pelo presidente da República, o que lhe dará a devida munição.

OLHO MÁGICO

fotos: Vinícius Mochizuki // Divulgação

A vilã mais querida
Toda boa atriz sonha em ter em seu currículo um papel de vilã e de preferência que a maldosa fique na história. E o que aconteceu com Agatha Moreira, 27 anos, com sua Josiane em A dona do Pedaço. Capa e recheio da revista Women’s Health Brasil conta que até ela está com ódio de sua personagem. Sobre a forma física. diz que não tem privações. “Eu amo comer, mas gosto de comer bem. Não é só a junk food que me atrai. Amo legumes e saladas bem caprichadas. E isso me permite levar uma vida sem privações. Tenho muita consciência do que como. Sei que preciso me alimentar para dar conta dessa loucura deliciosa que o meu ofício me obriga a seguir”. E fala que até se arrisca na cozinha: “Gosto mais de fazer peixes ou massas. Mas, às vezes, faço um cuscuz marroquino com legumes e verduras. Acho que sei fazer quase tudo, só não tenho tempo”.

Edições Anteriores:  
__________________________________________________________
 IN & OUT

 

;-) Estampa pied-de-poule



:-( Estampa militar

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)


 

 

 

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br