“Há dois tipos de ditadura, a dos fuzis e a insidiosa, da propina, da busca do poder. É contra essa que estamos lutando.”

Miguel Reale Jr. sobre o pedido de impeachment, no Senado.


Ano XI - 2 de maio de 2016

 

Replay
Os amigos mais chegados do senador José Serra brincam com ele, depois de ter sido praticamente confirmado para o Ministério das Relações Exteriores, com ação no comércio exterior, dizendo que poderia protagonizar um replay do que aconteceu com Fernando Henrique Cardoso quando recebeu telefonema de Itamar Franco. FHC era o chanceler, estava na Europa  e Itamar ligou dizendo que ele “era o novo ministro da Fazenda”. Voltou, o Plano Real saiu vitorioso e Fernando Henrique foi candidato à Presidência – e ganhou.

Outra fusão
Não será surpresa se, num eventual futuro governo de Michel Temer, o Ministério de Ciência e Tecnologia venha a ser extinto e suas atribuições incorporadas ao Ministério das Comunicações.

Candidato
A corrida à prefeitura de São Paulo poderá ganhar um novo nome a ser lançado pelo Solidariedade: é o do deputado federal Major Olimpio, egresso da Polícia Militar de São Paulo e que costuma falar o que pensa, independente do local e da circunstância. Na cerimônia de posse de Lula na Casa Civil, no Planalto, ele teve de ser retirado do local depois de gritar “Vergonha”.

Inidônea
A construtora Mendes Junior acaba de ser declarada inidônea pela Controladoria-Geral da União, ficando proibida de fazer contratos com o governo federal, de quem já recebeu mais de R$ 1 bilhão nos últimos anos. De 2007 a 2016, R$ 1,2 bilhão foi repassado à empreiteira. Em 2014, recebeu um valor recorde de R$ 390,1 milhões e no ano passado mais 327,8 milhões. E neste ano, outros R$ 62 milhões.

De novo
Desta vez com os cabelos presos, a advogada Janaina Paschoal, que assina o pedido de impeachment com Helio Bicudo e Miguel Reale Jr. virou atração especial no Senado, na semana passada. Ela fez caras e bocas, exercícios de esquentamento, exibiu para reforçar alguns pontos aquele seu conhecido sorriso, enfim, fez tudo a que tinha direito. Nas redes sociais, os comentários se dividem e há até aqueles que acham que a Globo deveria contratá-la para uma novela.

Projeto Down

Olho na Suíça
Até hoje, o senador Romário acha que foi o prefeito Eduardo Paes, do Rio, que teria sido responsável pelo vazamento de informação de que o ex-jogador teria uma conta secreta num banco suíço. Nesses dias, Paes passou sigilosamente por Genebra para uma suposta reunião com o COI e Romário não perdoou: “Minhas viagens á Suíça são públicas e registradas nas redes sociais”.

Não quer
Caso Paulo Skaf venha a assumir o Ministério do Desenvolvimento Econômico, o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch já avisou que não assumirá a presidência da Fiesp em seu lugar. Ele enfrenta um período complicado em seus negócios.

Insólita
Foi, no mínimo, insólita a cena protagonizada por Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz 1980, falando sobre “golpe” sentado na mesa do plenário do Senado, na semana passada, justamente a Casa que agora participa do processo de julgamento do impeachment. Ele havia estado antes com a presidente Dilma Rousseff, falaram sobre o “golpe” na visão da Chefe do Governo e Esquivel achou que sua história lhe permitiria falar o que falou. Quase foi vaiado, mesmo depois dos protestos da oposição.

Duas reformas
O staff de Michel Temer já tem preparados dois projetos que serão encaminhados ao Congresso nos primeiros dias de seu eventual governo: reformas da Previdência e Trabalhista. E com grandes chances de aprovação, devido à base aliada que o peemedebista vem montando no Congresso.

Sem dinheiro
A hipótese de Dilma Rousseff deixar como herança a Michel Temer uma pauta-bomba corre o risco de naufragar. O secretário do Tesouro Nacional, Otaviano Ladeira, já avisou que, sem a revisão da meta fiscal de 2016, não há espaço para a promoção de quaisquer novos gastos.

Raspando o tacho
Enquanto Dilma Rousseff pensa em “pauta-bomba” e “governo-paralelo”, o diretor-geral do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito, Valter Silveira, assina documento em que propõe a paralisação de mais de 60 obras de construção rodoviária, além da suspensão de 40 contratos de supervisão, tudo por falta de dinheiro. O DNIT alega ser impossível pagar R$ 19 bilhões do custo das obras quando dispõe de apenas R$ 6 bilhões. A decisão final cabe ao Ministério dos Transportes.

Um apartamento
Val Marchiori apareceu, na semana passada, na SP Fashion Week: usava um vestido Fendi, par de botas da Louis Vuitton e bolsa Chanel. A uma repórter de celebridades que foi entrevistá-la, não deixou por menos: “Estou vestindo um apartamento”.

Autores
Um e-mail de João Santana a Rui Falcão, presidente do PT, revela os nomes dos autores dos discursos de Lula nos últimos tempos: Franklin Martins, Ricardo Amaral (é autor de um livro sobre Dilma), Luiz Dulci e Clara Ant, veterana assessora do ex-presidente. Se Dilma já tivesse escapado do impeachment, Lula queria empurrar Franklin Martins para uma área da comunicação do governo da petista.

Prevenção
A nomeação de Carolina Pimentel, mulher do governador Fernando Pimentel, de Minas Gerais, foi decidida às pressas, para a Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, por um único motivo: ela poderia ser, supostamente, presa a qualquer momento. Agora, permanece com foro privilegiado.

Tropas de choque
A Polícia Rodoviária Federal está armando um esquema para impedir que o exército de Guilherme Boulos, coordenador do MTST, faça novas paralisações em rodovias do país. Deixará de plantão tropas de choque em várias regiões nacionais para entrar em ação tão logo se inicie qualquer manifestação semelhante às da semana passada, em rodovias e avenidas de São Paulo e de outros estados. Mais: a PRF vai tentar monitorar o movimento para saber, com antecedência, onde serão os protestos.

Cotado
Os comandantes das Forças Armadas estão empenhados em convencer o futuro presidente Michel Temer a nomear um militar para o Ministério da Defesa, hoje ocupado por Aldo Rebelo, do PCdoB. Um dos nomes mais cotados é o do general Silva e Luna, secretário-geral do ministério. Na estrutura em montagem do ministério de Temer o nome reservado para a Defesa é de Nelson Jobim, que já exerceu o cargo nos governos Lula e Dilma.

Modelo nua
A nova capa e recheio da Playboy, agora sob nova administração, será Viviane Orth, uma das modelos mais em voga do país. Tem 25 anos, garante que “a nudez não tem preço” (posará de graça) e é evangélica.

Até o Papa
O argentino Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz, que irritou senadores na semana passada, conversou com pessoal do PT e do MTST e prometeu que trataria do “golpe” com o Papa Francisco, com quem estará durante o mês de maio.

Staff próprio
Esta semana, Henrique Meirelles deverá apresentar a Michel Temer lista de nomes que gostaria que integrassem seu principal staff no Ministério da Fazenda. Levará também duas ou três opções para o Banco Central. Não fará sugestões na área do Planejamento, que será tocada por Romero Jucá. Ele trabalhará muito com o próprio Meirelles, mas será uma espécie de “representante” ou mais do que isso de Temer no bloco.

Mais uma
Com a possível troca de comando na Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, ex-ministra do Planejamento, poderá ser aproveitada no Instituto Lula por algum tempo. O ex-presidente, no passado, já quis lançá-la para valer na política de Santo André, mas Miriam não topou. Ela foi casada com o prefeito assassinado Celso Daniel.

Notável na Saúde
O presidente do PP, Ciro Nogueira, que foi mentor intelectual do Severino Cavalcanti em seus tempos na presidência da Câmara, vai apresentar dois nomes para a Secretaria da Saúde ao vice Michel Temer: um político e um médico de grande prestígio na comunidade. Temer quer um notável na Saúde.

Cena teatral
Há grande receio, entre o pessoal da oposição, que Dilma Rousseff e seus ministros mais próximos possam armar uma grande cena teatral na hora que ela tiver de deixar o governo. Poderia ser algo parecido com  a reação de alguém que está sendo colocada para fora através de um “golpe”. Lula não gosta disso.


Momento mulher
“Fazer esse ensaio foi um marco, minha primeira capa para o público masculino. Sinto que estou no momento certo da minha vida, me sentindo mulher”. É Manu Gavassi, cantora, 23 anos, que lançou Vicio no ano passado e tem seis milhões de seguidores nas redes sociais. Ela é capa e recheio da nova edição de VIP e reclamou do excesso de retoques em suas fotos: “Foi um photoshop deslavado!” E mais: “A gente tem que ser do jeito que é, nada de retoques. Vamos começar uma campanha?”

Edições Anteriores:  

  ;-) Montanha.

:-( Praia.



Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.





 



© Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br