F x

“A Receita Federal nos trata como delinquentes.”

Abílio Diniz, argumentando que a indústria foi sucateada pelo sistema tributário.




Ano XI - 29 de agosto de 2014

 

Mais uma
Depois do festival de personagens gays que assola as novelas da Globo, a nova ofensiva dos autores, iniciada com Giovanna Antonelli e Tainá Müller em Em Família, é em cima de personagens lésbicas. Fernanda Montenegro e Natalia Timberg formarão um casal em Babilônia, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, que substituirá Império e agora, também a sexagenária Regina Duarte viverá uma lésbica na novela Sete Vidas, de Licia Manzo, próxima atração da faixa das 18 horas da emissora. Terá dois filhos, frutos de inseminação artificial e sua parceira não aparecerá (já terá morrido).

Surpresa à paulista
O alto tucanato está meio desorientado: novas pesquisas sinalizam avanço de Marina Silva na região Sudeste, incluindo São Paulo onde lidera a corrida, com Aécio Neves em segundo e Dilma em terceiro. Em Minas Gerais, depois de oito anos de bom governo e seu sucessor, Antonio Anastasia com vitoria garantida para o Senado, Aécio igualmente não avança. O comando da campanha do PSDB revê a estratégia: o candidato deverá colar sua imagem aos governadores aliados que lideram as pesquisas estaduais. Os analistas do bloco tucano identificam a suposta reviravolta em São Paulo como migração dos votos de Aécio para a ex-senadora como fórmula de derrotar Dilma no segundo turno, o que já apareceu no Ibope.

Olho no Acre
No próximo dia 10, Lula vai ao Acre inaugurar um complexo de piscicultura do governo estadual, comandado por Tião Viana, candidato a reeleição. Junto, estará Evo Morales, também candidato à reeleição, com quem tirará fotos para serem usadas na campanha do boliviano. Até há semanas, o marido de Marina, Fábio Vaz de Lima, era funcionário do governo de Tião Viana e foi no Acre que, em 2010, a ex-senadora ficou em terceiro lugar nas eleições presidenciais. Na época, José Serra venceu lá com 52,18% da votação, o que também deverá inspirar uma ofensiva de Aécio Neves lá.

Viraram meme
Por conta de suas participações no debates da Band, os candidatos à Presidência, Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidelix (PRTB) viraram meme, por conta de montagens realizadas pelos internautas. Jorge foi secretário municipal em São Paulo nas gestões de Luiza Erundina (PSB), Marta Suplicy (PT), José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD) e defendeu legalização do aborto e da maconha. Fidelix, o homem do aerotrem, por suas inusitadas afirmações e ofensivas, mereceu até corrente na rede, com a legenda Esse é o cara!

Óculos e cabelos
Embora os óculos vermelhos de Marina Silva continuem inspirando comentários nos blogs de moda e acessórios, o designer e dono de ótica frequentada por celebridades em São Paulo, Ventura Junior, acha que a armação deixa o rosto da candidata sem proporção, mal adaptado. E sugere óculos leves, sem armação em volta das lentes. Já o cabeleireiro Celso Kamura, também de São Paulo, que cuida dos cabelos de Marta Suplicy e Dilma Rousseff, acha difícil mudar o estilo de Marina devido à sua consistência. E chapinha, nem pensar.

Quem é ele?
Mesmo tendo subido para 20% em intenções de voto para o governo paulista (mesmo assim, Geraldo Alckmin venceria, com folga, no primeiro turno), Paulo Skaf agora quer percorrer pequenas cidades do interior de São Paulo. Segundo pesquisa interna do PMDB, nos municípios com menos de 30 mil habitantes, ele é quase totalmente desconhecido. Na periferia de São Paulo, a situação é quase a mesma, o que dificulta gravações com populares dessas regiões. Quando o candidato aparece nessas zonas, a pergunta que rola entre moradores é: “Quem é esse sujeito?”.

Muita calma
No debate da Band, o candidato ao lado de Dilma Rousseff pode ouvir do marqueteiro João Santana palavras de apoio à Chefe do Governo: “Calma, calma! Debate é assim mesmo”. Nos intervalos, diante da irritação e do mau humor que foram tomando conta de Dilma, o que fez a candidata tropeçar em várias respostas, Santana tentava acalmá-la porque já imaginava a hora em que ela poderia explodir.

Elite, não
Na platéia do debate da Band, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, passava o tempo trocando mensagens com familiares e outros integrantes do governo. À certa altura, depois de Marina Silva ter considerado Chico Mendes integrante da elite brasileira, Miriam recebeu no celular uma foto do ex-seringueiro e a mensagem: “Eu? Elite? Não, Marina. Elite foi quem me matou”. E Miriam tratou de exibir a alguns companheiros que estavam por perto.

Pressionado
Mesmo com alguns integrantes da cúpula do PT e do staff da campanha de Dilma considerarem ser “tarde demais” para a troca de candidatos, Lula tem recebido insistentes pedidos para substituir Dilma. Muitos, por outro lado, acham que o volume de intenções de voto para a ex-senadora só poderá ser revertido, caso o mesmo Lula comece a adotar posturas de combate a quem já foi ministra de seu governo, focalizando especialmente suas contradições. O ex-presidente resiste. Prefere apostar, embora sem muita convicção, que logo Marina começará a esvaziar.

Projeto Down

Novo livro
A eleição de Ferreira Gullar para a vaga de Ivan Junqueira na Academia Brasileira de Letras será dia 9 de outubro (ele é candidato único). Antes do final do ano, ele lança seu novo livro, Os desastres da guerra, com poemas e colagens que faz com envelopes das correspondências que recebe. O título é inspirado na série de gravuras com o mesmo nome de Goya, pintor que Gullar admira.

Livros eróticos
Quem está no Brasil é a escritora americana Sylvia Day, conhecida por seus bestsellers eróticos, Toda Sua, Profundamente Sua e Para Sempre Sua. Veio para autografar, percorrendo várias cidades brasileiras, seus romances Incontrolável, Obstinada e Desejada. O The New York Times considera suas obras como “pornô para mamãe”: são historias repletas de sexo entre um homem rico e uma jovem ingênua. Sylvia teve seus livros traduzidos para 41 países e já vendeu 10 milhões de exemplares.

Balão de ensaio
Até agora, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, não acertou sua delação premiada: malgrado pânico instalado nos circuitos políticos, muita gente já acredita que tudo não passou de um balão de ensaio, quase uma convocação a muitas figuras (até mesmo do Congresso) que participavam de seu esquema de corrupção. Até mesmo o advogado Nelio Machado, supostamente patrocinado por empreiteiros, não levou adiante sua vontade de abandonar o cliente. Por outro lado, Paulo Roberto já teria conseguido avisar algumas figuras conhecidas que seus familiares guardariam documentos de conteúdo explosivo.

Troca de alvo
Nas últimas semanas, blogs petistas tratavam de espalhar que a vitória de Aécio Neves significaria, malgrado seguidos desmentidos do tucano, o final do Bolsa Família e do programa Minha Casa, Minha Vida. Nos últimos dias, a metralhadora giratória da militância digital já tratou de mudar o alvo: no lugar de Aécio e com as mesmas ameaças, agora é a vez de Marina.

Zé Mané, doutor
José Manoel Ferreira Gonçalves, doutor em Engenharia de Produção pela Unimep, mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Itajubá, engenheiro civil (Mackenzie), jornalista (Cásper Libero) e advogado (Universidade Santa Cecília), com pós-graduação em Geoprocessamento, Termofluidomecânica, Engenharia Oceânica e História da Arte, resolveu disputar uma cadeira na Câmara Federal pelo PEN de São Paulo. E com nome fácil de guardar: Dr.Zé Mané.

Lá em cima
Também por conta da comoção nacional criada com a morte de Eduardo Campos, não apenas Marina Silva foi beneficiada: está subindo muito a candidatura de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco. Armando Monteiro (PTB), também candidato ao governo pernambucano, está enviando sinais de socorro a Dilma Rousseff e Lula. Pelo Ibope, Armando perdeu 5 pontos e Câmara subiu de 11% para 29%.

Lição de casa
Moreira Franco, ministro da Aviação Civil, foi quem idealizou as investigações sobre o avião usado por Eduardo Campos. O peemedebista levantou os nomes dos proprietários e pediu a José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, que colocasse a Polícia Federal e a Receita Federal em campo.

Abandonado
O senador e candidato à reeleição pelo PT, Eduardo Matarazzo Suplicy, está se sentindo abandonado nessa campanha: Lula e o próprio PT estão lavando as mãos, além dos partidos aliados. Enquanto isso, José Serra (PSDB) sobe nas pesquisas e até comenta, com toque de ironia, os elogios que andou ganhando de Marina Silva. Se perder, Suplicy volta a lecionar na FGV.

Avisou antes
O ex-presidente Lula andou soltando seus cachorros em cima de Franklin Martins e João Santana, nos últimos dias, diante do tsunami eleitoral que virou a candidatura de Marina Silva. E repete que avisou, com antecedência, que o maior perigo para Dilma nessa eleição era Marina e não Aécio Neves.


Letícia BirkheuerMaconha líquida
Atriz, escritora e uma das favoritas do stand-up dos Estados Unidos, Sarah Silverman, 43 anos, que posou para Maxim em divertidas fotos, foi atração-extra da festa do Emmy, em Los Angeles. Na entrada, uma repórter perguntou o que ela levava na bolsa e Sarah, exibindo um vidrinho: “É maconha liquida”. Depois, quando foi receber o prêmio por seu programa no Comedy Central, rodopiou, descalça e o pessoal comentou: “Ela está chapada”. Sarah negou: “A maconha liquida está na minha bolsa, mas eu não bebo”.

Edições Anteriores:  

  ;-) Waffles.

:-( Pancakes.



Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.





 

Ruy Altenfelder Silva entrevista no programa Dialogo Nacional o colunista Giba Um.


© Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br